PODER DO CONSUMIDOR Parte do Problema e …da SOLUÇÃO

Socialmente nem sempre é claro que exercemos algum poder sobre o que acontece…Mas quando falamos de consumo, cada um de nós CONSUMIDOR tem um poder incrivel…

A minha mãe dizia, “no dia em que o TOURO souber a força que tem, os homens nunca mais fazem touradas”. O mesmo se passa com cada um de NÓS consumidores. Se cada um de nós souber o seu real valor e responsabilidade numa escala de consumo… percebe que a sua escolha faz a diferença…

Entendo que somos todos parte do que acontece no mundo. Por isso SE SOMOS PARTE DO PROBLEMA ; SOMOS PARTE DA SOLUÇÃO!

Se temos políticos corruptos é porque a corrupção ganhou espaço na sociedade em que vivemos…

Se temos um presidente simples e descontraido é porque a simplicidade e a segurança ganhou espaço na sociedade em que vivemos.

Se temos figuras publicas futeis e vazias cheias de sucesso é porque temos publico que as admira e aplaude…

Podemos não fazer nenhuma das escolhas que menciono acima, mas reconhecemos que se ganham força é porque um grande grupo as elegeu. Posso colocar-me fora da equação do partido politico que governa se votei no oposto, da artista que é aplaudida mas não aplaudo. Mas quando falamos de sociedade de consumo alimentar e responsabilidade ambiental não nos podemos colocar de parte, somos parte da solução!

A mania de de ficar fora da equação… embora não seja a postura ideal, é compreensivel … Afinal fomos educados a dividir tudo como se nada estivesse relacionado… Neste momento é preciso mudar.

O consumidor comum quando vai ao supermercado, compra o SEU pack de leite, o peixe para a familia, os detergentes que precisa… Não se sente parte do processo de produção daquilo compra, sente que não é responsável por nada mais que colocá-lo no carrinho e fazer o pagamento na caixa… Saber como cada coisa que CONSOME chega às suas mãos e ao seu prato não é TEMA… mas talvez tenha de passar a ser…

O Fabio tem 20 anos e não pensa assim, tem andado em busca de uma forma de vida mais sustentável, passou a ter mais atençao ao que veste, às quantidades que compra e à origem do que compra.

Após ver um documentário na NETFLIX sobre a caça às baleias e a exploração comercial dos oceanos pelo homem ,ficou chocado e diz mesmo que não é possivel ficar indiferente:

Fabio – “Não fazia ideia de que as baleias acumulam grande quantidade de carbono, são capazes de armazenar 1,7 bilhões de toneladas de dióxido de carbono por ano, um número muito acima das emissões de carbono por ano no Brasil, ou seja, ajudam a controlar o aquecimento global, são uma espécie-chave, se entra em extinção diversas outras espécies deixam de existir. As fezes delas são importantes para o ecossistema, porque fertilizam o ambiente e permitem o crescimento de muitas espécies, como o plânton favorecendo o processo de fotossíntese realizada pelo fitoplâncton que remove carbono da atmosfera. Como é possivel que os responsáveis por a baleação não tenha esta consciência e cuidado ?…”

-Talvez porque cada organização que planeia a caça à baleia, considere apenas o seu acto isolado… tal como aqueles que vão ao supermercado apenas focados na sua compra!

Fabio – O documentario fala sobre o plástico deixado nos oceanos. O investigador, face ao que tem sido anunciado, julgava que as palhinhas e cotonetes representavam uma percentagem muito elevada na poluição dos oceanos e consequente morte de peixes. Mas veio a perceber que afinal esta campanha serviu apenas para desviar a atenção dos principais responsaveis: as embarcações de pesca comercial e tentou perceber porque é que esta informação não é divulgada… faz sentido que a maior percentagem de plástico nos oceanos seja largada pelos barcos de pesca…”

-Sim faz sentido… redes, recipientes, material de pesca são largados ao mar juntamente com o peixe que foi arrastado e que não lhes interessa ! A dureza do trabalho dos homens que andam no mar, a exigência e o esforço fisico e psiquico, não lhes dá espaço para preocupação com o ambiente… infelizmente a prioridade nestas embarcações comerciais são as toneladas de peixe e os prazos a cumprir com os clientes a que se destinam. A pressão e o cumprimento de resultados, ocupam todas as suas preocupações, obviamente que a consciência ambiental é totalmente colocada de parte. O objectivo comercial tem de ser cumprido custe o que custar, quem está no topo da pirâmide quer RESULTADOS em Toneladas de peixe…

Fabio-Mas é revoltante não poder fazer nada, o documentário mostra claramente que há muita informação que não pode ser revelada, os entrevistados quando confrontados, mandam desligar as câmeras de filmar, é muito dinheiro envolvido… Até escravatura existe em muitas embarcações, escravizam homens… é assustador! O que podemos fazer ?

De há uns anos até agora, muitos investigadores tem tentado desmascarar a industria do peixe e da carne, por práticas insustentaveis e poucos saudáveis quer para o homem, para os animais e para o planeta. Infliltrados em viveiros, embarcações, matadouros, criação de aves tem tentado denunciar diversas situações sem sucesso, a industria é poderosa e a humanidade está pouco desperta para a defesa do planeta e de si propria enquanto colectivo.

De forma prática e directa, acho que infelizmente nada podemos fazer, contra maquinas infernais de fazer dinheiro. Perante os factos, desmentem as más práticas, tem muito poder economico e governamental, mascaram-se com selos de sustentabiidade impossivel de praticar. No caso das embarcações é facil perceber, que no meio dos oceanos, quando nem a parte humana é sustentavel, não pode haver sustentabilidade nem bom senso ambiental. Todos os envolvidos aceitam e habituam-se à realidade, buscam a sua sobrevivência e das suas familias. Para eles, matar baleias, golfinhos ou tubarões gratuitamente por arrasto, deitar redes e plastico nos oceanos é-lhes indiferente, é NORMAL!

Entendo que unica mudança possível e EFICAZ é a mudança individual. Se o consumidor abrandar ou parar massivamente o consumo de peixe, o negócio deixa de ser rentável!

Fabio – Mas as pessoas acham mal ser vegetariano ?

A alimentação é uma forte base cultural mas vai ser uma necessidade para o futuro. Quando me tornei vegetariana muitas pessoas me criticaram Contrariar a dieta social foi uma luta, hoje em dia é mais fácil, mas mesmo assim a resistência é grande. A Dieta mediterranea está enraizada é cultural.

Fabio-Qual o modelo de Pensamento mais Eficaz ?

Não sei se é o mais eficaz, mas foi o que resultou comigo: Imagine um prato com a sua refeição , um belo Peixe Grelhado. Junte aos nutrientes nesse mesmo prato :

  • plastico /redes que ficam nos oceanos (para chegar ao seu prato)
  • Exploração laboral e possivel escravatura (sua quota)
  • presença de cadaveres de peixes que junto com o SEU vieram por arrasto e são devolvidos mortos ao mar
  • familias sem sustento justo e digno (sua quota)
  • desiquilibrio ambiental (sua quota)
  • aquecimento global (sua quota )
  • Sua quota de irresponsabilidade.

Tudo isto no meu prato não me permitiu continuar a consumir peixe e carne. Não é possivel fazer uma boa digestão quando tanto sofrimento está envolvido para que eu acesse a uma posta de peixe! Se cada um assumir a sua quota de responsabilidade o problema deixa de ser um problema abstrato.

Fabio -Mas podemos arranjar produtos animais de origem mais controlada ?

Claro que sim, os que tem melhores condições de vida e podem pagar mais caro ou os que tem acesso a criações privadas. O que não quer dizer que fechem os olhos para o que a produção em massa está a fazer ao planeta. Por outro lado, se ao ter acesso a criação privada, prepetuar o habito de consumo diário de carne e peixe à minha familia, estou a criar uma nova geração viciada nesse tipo de alimentação e temos de perceber que quando um dia forem para as suas vidas são potenciais consumidores de animais de produção em massa. É preciso educar para uma nova cultura nutricional, por isso é preciso ter cuidado com este tipo de argumentação porque a alteração da DIETA deve ser para todos, é o habito de comer diariamente carne e peixe que nos coloca a todos no centro do problema.

Fabio – É uma decisão que envolve muitas mudanças , como faze-lo num país ?

Se algum governo considerasse esta questão, de ELEVADA importancia, precisaria de envolver toda a sociedade. Além de limitar e controlar a produção de carne e peixe, precisa de criar programas de nutrição; ensinar nutrição nas escolas, promover novas ementas alimentares, ensinar a preparar uma nova dieta. É um plano ambicioso mas seria uma mudança fundamental. Talvez daqui a 50 anos conseguissemos uma dieta sustentável e equilibrada para o homem e para o planeta.

Enquanto nada disso acontece o que fazer ?

Enquanto os orgãos de soberania vacilarem entre os interesses das grandes empresas, o poder está do lado do consumidor.

Na verdade o CONSUMIDOR é o CENTRO do PROBLEMA…e por isso é o CENTRO DA SOLUÇÃO… Falando da preservação dos oceanos …A decisao individual de não CONSUMIR PEIXE é para já a unica solução…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s